Série “Atrofia”

Série “Atrofia”

 

 

No futuro, depois de uma síndrome desconhecida, cerca de 80% da população mundial perdeu tato, paladar, olfato e os movimentos dos membros superiores! Agora, sobreviver num mundo destruído, em plena caatinga, cheia de seres atrofiados (humanos animalizados) é o desafio da personagem Bia (Cíntia Lima). Este é o teaser do piloto da Série Atrofia, financiada pelo 10º Edital Audiovisual do Funcultura/Fundarpe e produzida pela WW Filmes.

 

 

‘Atrofia’ é uma série de ficção em live action com oito episódios independentes no gênero suspense/terror, que se passa num futuro distópico, ameaçador. A primeira temporada, com piloto em fase de finalização, será totalmente gravada na caatinga, bioma único no mundo, cuja vegetação é retorcida, esbranquiçada e atrofiada. Elementos culturais e folclóricos da caatinga também enriquecem a atmosfera de cada um dos episódios!

 

Os atrofiados se comportam como animais selvagens e famintos. Foto: Robério Brasileiro.

 

ENREDO:  Após um epidemia caracterizada por níveis assustadores de estresse, queda de cabelo, vermelhidão nos olhos e atos de violência desenfreada, grande parte da população começa a apresentar a diminuição progressiva de alguns órgãos dos sentidos como o tato (responsável pela sensibilidade), paladar e olfato. Além disso, os membros superiores passam a atrofiar na maioria dos seres humanos que estão doentes. Sem a capacidade produtiva, o mundo mergulha no caos e toda a estrutura social que conhecemos hoje em dia desaparece. Há apenas dois tipos de seres humanos: os atrofiados, com a consciência animalizada, que precisam se alimentar para sobreviver, mas que não encontram recursos nem comida. Assim, são obrigados a comer o que encontrar: alimentos podres, carniças e até mesmo outros seres humanos, o que faz com que esse processo de animalização seja ainda maior. Do outro lado estão os seres humanos que, por algum motivo, não desenvolveram a atrofia e que agora lutam para sobreviver nesse cenário apocalíptico.

 

O ator petrolinense Lírio Costa dá vida ao personagem André. Série revela talentos regionais. Foto: Camila Rodrigues.

 

Cada episódio contará a história de um ou mais personagens diferentes que podem ser facilmente encontrados em nossa sociedade, mas que encararão o desafio de se manterem vivos nesse novo mundo árido, sem regras, sem classes sociais, sem regalias. Os atrofiados garantirão a inquietude desses personagens e farão aflorar os mais profundos instintos nos seres humanos ‘sadios’.

 

Embora haja semelhança com zumbis – e nós amamos zumbis!! – os atrofiados não estão mortos. Eles são seres humanos doentes e animalizados, o que aumenta a tensão e o dilema entre os personagens. O trabalho de preparação do elenco para performance dos personagens atrofiados bebe nas fontes da dança Butoh, originária no Japão pós-guerra, difundida principalmente pelo Kazuo Ohno.

 

A performance dos atrofiados foi inspirada no butoh de Kazuo Ohno. Diferente de zumbis, os atrofiados são seres humanos com consciência animalizada, instintiva como o de um animal faminto. Foto: Camila Rodrigues.

 

A ATROFIA: Num mundo assoberbado por ambição, competitividade e intolerância, o nível de cortisol (hormônio do estresse) no sangue chega a níveis altíssimos. Os resultados desse hormônio no corpo humano são desconhecidos. Sabe-se que a agressividade, dificuldade de raciocínio e lapsos de memórias são alguns dos sintomas. Tudo isso é real. Mas no enredo da série, esse hormônio causa a atrofia de alguns órgãos do sentido (tato, paladar e olfato). Como isso acontece em larga escala, o mundo se destrói.

 

PILOTO – O piloto – em fase de finalização – foi gravado em plena caatinga, no entorno de Petrolina-PE, no sertão nordestino. A composição climática e a vegetação contribuem para a construção do universo pós-apocalíptico da série. O primeiro episódio narra a tentativa de sobrevivência de Bia, uma pediatra corajosa que tentou alertar para a possibilidade da atrofia coletiva. Em meio ao caos, ela encontra muita voracidade, fome e violência pelo caminho.

 

Gravação do piloto da série Atrofia em plena caatinga, bioma único no mundo. Foto: Camila Rodrigues.

 

A série, desenvolvida com o recursos do Edital Audiovisual do Funcultura/Fundarpe, é dirigida por Geisla Fernandes e Wllyssys Wolfgang, os mesmos diretores do curta-metragem “O Experimento” (terror, 2016) com prêmios e indicações nacionais e internacionais, compondo a lista de Melhores Curtas-metragens Paulistanos em 2016 e participando de festivais como “Rio Fantastik”, “Petit Pavê” e “Curt’Arruda” em Portugal.

 

SOCIAL – A produção atualiza-se e traz em si o compromisso social importante do audiovisual: cerca de 90% da equipe são de petrolinenses e/ou pernambucanos, sendo que quase 60% são mulheres. A seleção do elenco também aconteceu em Petrolina-PE – para pessoas cisgênero ou trans – contemplando o talento nativo e enriquecendo a trama com diversidade.

 

#SerieAtrofia

facebook.com/SerieAtrofia

instagram/SerieAtrofia

 

FESTIVAIS | MOSTRAS

CURTA TAQUARY  2019 | Seleção Oficial – Curtas Fantásticos

FESTPRO FILM FESTIVAL (RÚSSIA) 2019 | Semifinalista – Curtas-metragens

CINEFANTASY – FEST. INTERN. DE CINEMA FANTÁSTICO 2019 | Seleção Oficial

6º NIAFFS (ESPANHA) 2019 | Seleção Oficial

CEFALÙ FILM FESTIVAL (ITÁLIA) 2019 | Seleção Oficial

 

:: VIROU NOTÍCIA | Clipping ::

SÉRIES FAVORITAS | Crítica Especializada – Piloto Série Atrofia

JORNAL DO COMMERCIO | Terror apocalíptico em plena caatinga

CULTURA-PE | Série pernambucana ganha exibição em SP

PRODVIEW | Conheça a série Atrofia

MIS-SP | MIS exibe série de terror Atrofia

REVISTA ALGO MAIS | Exibição do piloto de Atrofia em SP

FOLHA-PE | Pré-lançamento do piloto de Atrofia

SÃO PAULO IN FOCO | Agenda SP com a exibição do piloto de Atrofia em SP

TECDEFENSE | Piloto de série gravada no sertão será lançado em Petrolina

DIGESTIVO CULTURAL | Lançamento de Atrofia em SP

CULTURA DIGITAL | Série pernambucana de terror é lançada em SP

CULTURA SP | Piloto de Atrofia será lançado no MIS-SP

SÉRIES FAVORITAS | Conheça a Série Atrofia

GERALDO JOSÉ | Lançamento piloto Atrofia no MIS-SP

CARLOS BRITTO | Lançamento do piloto de Atrofia em SP

PORTAL ZAP | Piloto da série Atrofia lançado em SP

BLOG DO CAUÊ RODRIGUES | Piloto da série Atrofia lançado em SP

RÁDIO GRANDE RIO FM | Nota de lançamento do piloto de Atrofia em petrolina

PORTAL JAGUARARI | Lançamento do piloto de Atrofia

FALA PETROLINA | Piloto de Atrofia será lançado em Petrolina

PATRÍCIO NUNES | Piloto de série feita no sertão será lançado em Petrolina

GERALDO JOSÉ | Exibição piloto em Petrolina-PE

PORTAL ZAP | Piloto de série de terror será exibido em Petrolina

BLOG DO VINÍCIUS | Diretor petrolinense lança série de terror

FERNANDO MACHADO | Exibição de Atrofia em Petrolina

JORNAL DO COMMERCIO | Lançamento do piloto de Atrofia em Petrolina

GRANDE RIO FM | Petrolina vira cenário de ficção científica

PONTO CRÍTICO | Seleção para Atrofia

PETROLINA EM DESTAQUE | Petrolina vira cenário de ficção científica

BLOG EDENEVALDO ALVES | Série Atrofia gravada na caatinga

PATRÍCIO NUNES | Exibição Atrofia em SP

PORTAL JAGUARARY | Seleção para Atrofia

BLOG CARLOS BRITTO | Seleção para Atrofia

NETO GAIA | Seleção para Atrofia

VALE COMENTAR | Seleção para Atrofia

BLOG GERALDO JOSÉ | Seleção para Atrofia

 

:: EQUIPE ::

Diretores | Geisla Fernandes e Wllyssys Wolfgang

Roteiristas | Geisla Fernandes, Rony Saqqara e Wllyssys Wolfgang

Direção de Produção | Fernanda Regis

Direção de Fotografia | Robério Brasileiro e Vinícius Bock

Direção Artística (mentoria) | Marcio Motokane

Direção de Arte | Ilana Coelho e Paulo Felipe

Assistente de Direção | Tábata de Moraes

Segundo Assistente de Direção | Cecília Assy

Produtor Executivo | Cleybson Lima

Produção | Rosyaline Bezerra 

Montador | Fernando Pereira

Colorista | Allan Almeida

Distribuição | Túlio Vasconcelos

Estagiária de Produção | Amanda Martins

Platô | Janvam Souza

Operador de Som | Renato Carneiro

Maquiagem de Efeito | Karina Matos e Pryscilla Caprytte

Foto Set | Camila Rodrigues

Atriz  (Bia) | Cintia Lima

Ator (André) | Lírio Costa

Atriz (Ana) | Juliene Moura

Atrofiafxs | Alexandre Granja, Áslei Helen, Deivisson Reges, Jhonny Rodrigues, Lara Rabelo, Jackson Vicente, Zuleika Bezerra

Trilha Sonora Original | Wagner Miranda (Grupo Matingueiros)

Script Doctoring | Thais Fujinaga

Story Board | Leopoldo Alves

Patrocínio | Edital Audiovisual – Funcultura / Fundarpe

Apoiadores | Museu da Imagem e do Som (MIS-SP), Abajour Soluções Audiovisuais, Cia Biruta de Teatro, Alternativa B Filmes, LA Cine e Video, Senai-Petrolina e Prefeitura Municipal de Petrolina